terça-feira, agosto 11, 2009

Quem decide, afinal?

Para quem ainda pense que as mudanças ético-morais em curso, em nome da liberdade individual, da modernização dos valores e costumes, são o resultado de 'geração espontânea', fruto de uma onda natural, leia 'Eu fui Maçom', editado por 'A Esfera dos livros', em Maio de 2009. O autor, Maurice Caillet, foi iniciado do Grande Oriente da França, e explica como, de forma orquestrada, se processou a mudança das mentalidades, em França, no que concerne a assuntos como o aborto, o casamento homossexual e outras matérias que, subliminarmente, vêm chegando também às mais ocidentais praias...
Para além da denúncia, este livro é, também, uma proposta. Como se pode encontrar a felicidade que não esgota?
Um livro para ler e sugerir.

Natal, o elogio da fragilidade

O Natal comporta uma mensagem que, 2000 anos volvidos, continuamos a ler de modo nunca completo. Assim são, de qualquer modo, os mistérios...